-->
9

Eu me Amo!

Editar postagem

Conversando com uma querida amiga, ela me contava sobre o filho de um amigo que numa crise clara de ausência de auto-estima falava em mudar, sair do país, se afastar de tudo e de todos. Não consegui parar de pensar nisso.
Um menino ainda... Vinte e cinco anos e absolutamente melancólico por não ter uma namorada, por achar que nunca mais irá amar novamente, por crer que não terá mais felicidade. Acredita que saindo daqui abandonará todos os seus problemas (como se pudesse se libertar de si mesmo, porque viajar pode até fazer bem, mas se não cuidar do seu interior, quando voltar o problema estará lá, sentado na sua sala, tomando da sua cerveja e vendo a sua TV).

Fiquei aqui pensando como certos padrões estabelecidos (hipocritamente, diga-se de passagem), podem fazer com que uma pessoa torne-se frágil, fraca... Esse negócio de achar que a felicidade só é possível com a ausência de problemas, com a retribuição do amor que damos, está totalmente ligado à juventude, fase onde quem passou de determinada idade sem um grande amor está fadado à solidão e à tristeza. Cobram o fato de uma menina não ter um namorado sério aos 25 anos, cobram decisões de vida de um menino de 18 anos ao obrigá-lo a escolher o que fará pro resto de sua vida e o recriminam se resolve seguir seus sonhos aos 40. Cobram que sejam bonitos, magros, héteros, inteligentes, generosos, praticamente perfeitos dentro do exemplo de perfeição que criaram. Essas cobranças vêm da sociedade, família, amigos... Tenho verdadeiro horror a isso!

Eu acredito em algo muito, mas muito maior! Na minha fase de juventude não deixei de amar porque meu último amor me abandonou ou não me quis, ou simplesmente porque não deu certo. Eu sei que a gente não veio ao mundo pra ser sozinho, mas não creio que exista um prazo de validade pra isso: ou encontra o amor da sua vida até os 30 ou terá que se contentar com o que vier, se vier. Fora isso, quantas pessoas recomeçam suas vidas aos 30, 40, 50 e porque não dizer aos 60 anos?!
E tem mais... A vida é um baita presente! A gente pode recomeçar a cada manhã e isso é maravilhoso! Não deu certo? Refaça. Errou? Conserte. É assim. Nada é eterno, nada é imutável, exceto a certeza da morte e nesse meio tempo, Deus do céu, vivam! Sejam felizes!

Problemas são inevitáveis, mas sofrimento é opcional. Eu tenho problemas. Vários. Mas nenhum deles me fez desistir de mim mesma. Nem o câncer de mama que eu tive há três anos. Nada, nem ninguém vai me fazer perder a confiança no meu propósito de ser feliz. Auto-piedade só me jogará pra baixo. Eu sei quem sou. Eu sei do meu valor. E eu gosto muito de mim pra deixar que os problemas me levem ao fundo do poço...
Talvez seja esse o segredo: auto-estima e amor-próprio.
Dica do dia? Amem-se. Somos o nosso maior e mais importante patrimônio!
Beijos em vocês!!!

9 Comentários Adicionar Comentário

Maria Emília :

Ésta história é igual a muitas outras que ouvimos todos os dias. O que verdadeiramente fica do seu texto é a mensagem do amor que devemos ter por nós próprios. Parar diante dum espelho olhar bem nos olhos o outro que vemos à nossa frente e ser capaz de dizer com sinceridade, com verdade, com o coração: eu amo-te, eu amo-te muito. Gosto de mim como sou.
Um grande beijinho,
Maria Emilia

Bellatrix :

Oi Maria Emília!
Acho que o grande problema de hoje em dia é que as pessoas colocam suas expectativas de felicidade, paz e alegria, nos outros e não em si mesmas.
Não são eles que me fazem melhor ou pior, sou eu mesma.
O que vale é o que trago dentro de mim e não o que pensam que trago.
Beijão!

Canduxa :

Nada é por acaso e acabei de entrar pela sua janela onde vi estrelas a brilhar.
Gostei muito, adoro estrelas, e por isso li o artigo “eu me amo” com o qual estou plenamente de acordo.
Na verdade é preciso aprender a amar-se primeiro e depois certamente vai encontrar a pessoa certa ou pelo menos, terá mais hipóteses de isso acontecer.
Colocar a nossa estrela da felicidade em mãos alheias é certo que um dia a deixam cair e vamos deixar de acreditar no amor.
E, o amor é o sentimento mais sublime que existe na Terra, seja em que idade for.
Voltarei com mais tempo para descobrir e ver brilhar todas as suas estrelas.
Um abraço
canduxa

Bellatrix :

Obrigada Canduxa e seja bem-vinda!
Será sempre um prazer tê-la por aqui!
Li os seus poemas e me encantei com a sua sensibilidade...
Beijo carinhoso pra você!

Renato Okano :

Oi. Achei que uma reflexão minha não caberia aqui.
Está aqui: http://renatookano.blogspot.com/2009/04/eu-defino-quem-sou.html.

Ando meio sumido, muito trabalho, e recém saíde um um ótimo treinamento.

Beijos.

Victor S. Gomez :

Parabéns pelo belo blog. Textos muito sensiveis. Eu também procuro me amar. Abraços

Bellatrix :

Olá Victor!
Mereço da vida o melhor. Não por ser alguém especial pro mundo, mas por ser alguém especial pra mim.
Minha estrela brilha mais a cada manhã!
Grande abraço!

Anônimo :

adorei, deveriam ter a opção de enviar para um amigo estes belos textos
abraços
Dinha

Bellatrix :

Olá Dinha!
Obrigada pelo seu comentário!
Quanto a enviar o texto para um amigo, no rodapé do post existe um envelopinho. Clique nele e você poderá enviar a postagem, ok?
Um abraço!!!

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.
Responderei assim que for possível.
Sejam bem-vindos e obrigada pela visita!

Postagens mais Recentes Postagens Mais Antigas Início