-->
6

Textos Falsos - Parte 4

Editar postagem

O texto de hoje tornou-se famoso por ter sua autoria atribuída equivocadamente a Charles Chaplin e passou a ser divulgado (depois de algumas modificações e adaptações), com vários títulos diferentes: "Já perdoei erros quase imperdoáveis", "Já...", "Vida", etc.

Dando um passeio pelo extenso território do São Google, descobri informações interessantíssimas!
Mas primeiro, vamos ao poema!

VIDA

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas
que eu nunca pensei que iriam me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
e amigos que eu nunca mais vi.

Amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
e quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Mas vivi!
E ainda vivo!
Não passo pela vida.
E você também não deveria passar!

Viva!!

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é "muito" para ser insignificante.


Um desabafo escrito com o coração, por um até então desconhecido poeta, escritor e compositor brasileiro chamado AUGUSTO BRANCO, nascido em Porto Velho/RO, que se autodefine como “Apenas um cara no caminho...” em seus blogs Augusto Branco e A grandeza que há em cada um. Sobre a autoria do poema Vida, ele mesmo descreve em seu blog como ocorreu essa sucessão de equívocos com o texto.

Aqui também podemos encontrar valiosas informações comprovadas pela Miriam, que “fez um trabalho de investigação digno de Agatha Christie!”, nas palavras do próprio Augusto.
Vale a pena dar uma passadinha e conferir o que ela escreveu lá.
Tem muito a esclarecer e acrescentar!

6 Comentários Adicionar Comentário

Maria Emília :

Valeu a pena o engano para ficarmos a conhecer Augusto Branco, a sua poesia e a sua obra. Fui dar uma vista de olhos aos blogs e os textos são belissimos.
Obrigada por nos ter dado a conhecer este engano este escritor.
Um abraço,
Maria Emília

Bellatrix :

Que bom que você gostou!
Pesquisar e divulgar informações sobre essas "falsas autorias" é uma coisa que faço com imenso prazer!
Um beijo!

Chá das Cinco :

Eu adorei o seu Blog.
E o seu post...ótimo!!!
Parabéns, visitei e fiquei.
Te aguardo no meu ok?
Um abraço
Gemária Sampaio

Bellatrix :

Obrigada Gemária!
Me aguarde...
Vou lá tomar um chá com você, OK? :-)
Abração!

Augusto Branco :

ô, minha princesa... Você é um doce.
Fico contente que o poema Vida tenha tocado o teu coração, por que este é o sentido de toda poesia e... muito obrigado por ceder espaço para ele em teu blog, que aliás é muito interessante.
Quanto ao teu trabalho de investigar autorias, isto é coisa que todos os autores te devem agradecimetos. Para muitos, uma obra é como um filho!rs
No mais, penso que será um prazer te conhecer.
Meu msn segue abaixo: augusto_augustus@hotmail.com

Mais uma vez, muito obrigado. Deixo um grande beijo pra você, mocinha!

Bellatrix :

Obrigada pelas palavras tão carinhosas! :-$
Infelizmente algumas pessoas sem discernimento nem se dão ao trabalho de pesquisar a autenticidade dos textos. Engolem qualquer coisa, até sapo por príncipe encantado...

Não é difícil, não custa nada e não tira pedaço de ninguém. É uma questão de respeito e ainda faz um escritor feliz!

Quanto a mim, sou mais uma entre tantas formiguinhas tentando esclarecer essa avalanche de equívocos "internéticos" que rolam soltos por aí...

Beijão pra você!

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.
Responderei assim que for possível.
Sejam bem-vindos e obrigada pela visita!

Postagens mais Recentes Postagens Mais Antigas Início